EnglishPortugueseSpanish

Novo Cronograma do Plano Diretor e Diagnóstico Socioambiental são pauta em Garopaba

Coletiva Imprensa Garopaba
EnglishPortugueseSpanish

Equipe das secretarias de Orçamento e Contabilidade, Planejamento Territorial e do Instituto do Meio Ambiente trazem esclarecimentos à população 

Foto Capa: Alan Pedro_PMG

Em coletiva de Imprensa transmitida ao vivo pelo Youtube, a Prefeitura de Garopaba divulgou, entre outras informações, o novo cronograma de reuniões técnicas e audiências públicas sobre a revisão do Plano Diretor Municipal. O encontro reuniu toda a imprensa local no Paço Municipal na última segunda-feira (24), além dos responsáveis técnicos por três secretarias do governo e o prefeito Júnior de Abreu.

Diagnóstico Socioambiental de Garopaba será entregue em novembro

O documento mais cobrado pela comunidade nas audiências públicas de revisão do Plano Diretor, o diagnóstico socioambiental de Garopaba, deve ser finalizado no mês de novembro. O estudo é realizado pela equipe da Fundação Unisul, a mesma responsável pelo processo de revisão do Plano Diretor.

Segundo o Secretário de Planejamento Territorial, Matias Rodrigues, a falta do diagnóstico e a pressão da população foram decisivas para a prorrogação do calendário do Plano Diretor. Durante a conversa, o Superintendente do Instituto do Meio Ambiente (IMAG), Amauri Cardoso, nomeado em março deste ano para implantar as atividades do órgão municipal, respondeu aos questionamentos da imprensa acerca do diagnóstico e garantiu que o documento atende às normas atualizadas da legislação, bem como recomendações do Ministério Público de Santa Catarina (MPSC).

O estudo será apresentado à população em audiência pública, em data a ser definida, mas tem prazo de conclusão para 30 de novembro, três meses antes da entrega final do Plano Diretor Municipal. “O diagnóstico vai trazer a metodologia de trabalho aplicada, os estudos, a delimitação das Áreas de Preservação Permanente (APP) do município, das zonas urbanas já consolidadas e algumas diretrizes. Será um panorama geral, para ser aplicado aos casos específicos”, informa Amauri.

A equipe do Governo Municipal informou ainda que houveram mudanças legislativas e que o Ministério Público de Santa Catarina emitiu um parecer técnico sugerindo medidas para a elaboração do Diagnóstico Socioambiental. Questionadas sobre o Plano Municipal de Saneamento Básico, as autoridades informaram que o diagnóstico socioambiental deve trazer informações relevantes para o caso.

Sobre o Instituto Municipal do Meio Ambiente (IMAG)

Tramitam na Câmara Municipal de Garopaba a criação da Lei de Fundos e a Lei de Taxas, que devem ser aprovadas ainda este ano para a consolidação do Instituto do Meio Ambiente (IMAG). A responsável pela elaboração da Política Municipal do Meio Ambiente é também a Fundação Unisul, que realiza o diagnóstico socioambiental da cidade e dirige o processo de revisão do Plano Diretor. As atividades do IMAG devem começar em 2023, quando será montada a equipe técnica, que contará com membros da sociedade civil. O instituto será responsável pelas análises ambientais da cidade.

Plano Diretor de Garopaba: novo cronograma com Audiências Públicas em dezembro e fevereiro

O novo cronograma de reuniões técnicas e audiências públicas do Plano Diretor de Garopaba foi divulgado no encontro pelo titular da pasta de Planejamento Territorial (SEPLAN), Matias  Rodrigues, e pela Diretora Mariana Pacheco. Os locais ainda não estão definidos. Confira as datas:

  • 7/12/22 – 4ª Reunião Técnica da Equipe da Fundação Unisul e do Núcleo Municipal
  • 14/12/22 – 3ª Audiência Pública para discussão de propostas para o Plano Diretor
  • 08/02/23 – 5ª Reunião Técnica da Equipe da Fundação Unisul e do Núcleo Municipal
  • 25/02/23 – 4ª Audiência Pública para Apresentação do novo Plano Diretor de Garopaba à população.
  • 15/03/2023 – Entrega do produto final Plano Diretor de Garopaba

Indagada sobre as novas datas, a equipe da SEPLAN afirmou que fez todo o possível para atender aos prazos necessários da revisão do Plano Diretor de Garopaba, evitando que as audiências públicas fossem agendadas em meio à alta temporada de turismo. “Muitas orientações do Ministério Público vieram posteriormente à formalização do contrato com a Unisul, por isso está sendo necessário um intercâmbio de informações entre as equipes. A equipe da Fundação Unisul está em contato direto com MPSC para atender às recomendações já realizadas para o diagnóstico,” pontua o Secretário Matias Rodrigues.

Plano Municipal de Saneamento acontece em paralelo, com baixa participação popular

O Plano de Saneamento de Garopaba também está sendo revisado desde junho deste ano, embora com pouca noticiabilidade. Trata-se de um levantamento, diagnóstico, prognóstico e estudo de viabilidade econômica financeira dos serviços de água, esgoto, resíduos sólidos e drenagem urbana. A projeção do planejamento é para até 30 anos. Para o processo, foi criado o Conselho de Saneamento, que trabalha em conjunto com a empresa Motta Martins Engenharia LTDA, contratada para a revisão do Plano.

Saiba mais: Moradores realizam oficina de Saneamento Básico na Ressacada

A respeito da baixa participação popular e também sobre a relação com o Plano Diretor Municipal, a equipe da Secretaria de Planejamento defendeu que trata-se de processos separados e independentes. “A revisão do Plano de Saneamento ocorre em paralelo, e deve seguir posteriormente a do Plano Diretor. O plano de saneamento básico deve atender à demanda do Plano Diretor”, garantiu o Secretário da SEPLAN, Matias Rodrigues. “Ele fará um estudo do que existe hoje e da curva de crescimento da cidade. Precisamos também do censo demográfico atualizado, e precisamos finalizar o plano diretor para finalizar o plano de saneamento”, completou Mariana Pacheco.

“O Plano de Saneamento não vai trazer a solução do esgoto, ele fará o diagnóstico, e a concessionária (CASAN) vai trazer a proposta para o município. É um documento estritamente técnico, por isso não está envolvendo tanto a população”, reforçou Matias. 

Ainda sobre a cidade

 Ligação de água e luz são facilitadas em Garopaba

  • A Lei Municipal n. 2445, de autoria do poder executivo, que já vigora, criou a Certidão de Habitabilidade para atender aos casos consolidados e emergenciais com a necessidade de abastecimento de água e energia elétrica em Garopaba. A medida viabiliza o acesso a água e energia para pessoas que não conseguem se enquadrar nos critérios para solicitação do serviço (alvará da obra, habite-se, processo de usucapião) ou não tenham tempo de esperar a resolução. 
  • O Concurso Público de Garopaba será lançado em breve, com vagas para diversas áreas do município, em especial para a Educação. 
  • Participaram também do encontro, os representantes da Secretaria de Orçamento e Contabilidade, a Secretária Julia Juliano e o responsável Técnico Roni Paz

Por Glaucia Rosa Damazio
Foto Capa: Alan Pedro_PMG

Noticias relacionadas

abelhas agroecologia arte comunidade cultura ecolab EcoLab na escola educação eleições espiritualidade esporte evento eventos festa garopaba garopaba sustentável guia saberes da praia ibiraquera ifsc imbituba limpeza de praia lixo lixo zero meio ambiente monitoramento mirim costeiro música natuveggie ods oficina pancs plano diretor de garopaba plantas política praia do rosa preservação reciclagem resíduos rosa norte saberes santa catarina saúde sustentabilidade turismo vegano voluntariado

Compartilhe com Amor:

contatos

WHATSAPP

(48) 991 100 690

Grupo News

Link para Grupo

E-MAIL

contato@saberesdapraia.com

Suporte Saberes
Enviar