EnglishPortugueseSpanish

Conheça o médico que quer ver Garopaba se tornar referência em Saúde 

uronal2
EnglishPortugueseSpanish

Em 2021, o médico Uronal Zancan se mudou para Garopaba e junto trouxe um sonho: transformar a região em uma referência de Saúde para o Brasil. Ortopedista com mais de 40 anos de experiência, desde 2006 vem se dedicando ao estudo e aplicação do desenvolvimento da saúde. Para o Dr. Uronal, aumentar a saúde é a forma mais eficaz de eliminar doenças – e ele afirma que cultivar hábitos saudáveis é a única forma de aumentar a saúde.

Uma Visão Integrativa da Saúde 

Segundo Dr. Uronal, atualmente as ciências médicas ainda estão muito focadas nas doenças e não nas ferramentas de aprimoramento da saúde e da imunidade natural do corpo humano. “O meu tema é um tema árido. O problema todo é a consciência, entender que se pode mudar e agora para isso. O caminho é conscientizar e informar os mecanismos que as pessoas podem utilizar para melhorar a saúde. Mas aí que vem o mais difícil: motivá-las a utilizar esses mecanismos”, relata o médico. 

O que propõe em seu programa de saúde é, resumidamente, o desenvolvimento de um conjunto de hábitos de vida, envolvendo atividade física, alimentação saudável, sono de qualidade, meditação, entre outros.

Dr Uronal acredita que uma boa saúde cuida e integra o corpo físico, a mente, as emoções e se expande para todas as áreas da nossa vida: social, cultural, ambiental e espiritual. 

“As pessoas precisam experimentar a real saúde. Depois que a experimentamos no nosso corpo e vemos o benefício, é que entendemos a teoria. Porque teoria é só teoria enquanto não for posta em prática”, aponta.

Com centenas de milhares de seguidores nas redes sociais, e milhares de pessoas participando efetivamente de seu programa de saúde e conquistando resultados, ainda assim Uronal encontra desafios quando a missão é inserir o desenvolvimento da saúde nas políticas públicas. 

A saúde de Garopaba como projeto coletivo

“Quando eu digo: ‘vamos transformar Garopaba na capital de saúde do Brasil?’, muitos reagem com ‘vamos, nossa, que baita ideia! Tô dentro’. Então chega a hora de colocar isso em prática. É aí que as coisas começam a ficar mais devagar”, conta ele. Mesmo assim, segue esperançoso: “Transformar uma cidade como Garopaba, para onde as pessoas já vem em busca de mais qualidade de vida, é mais fácil do que transformar Porto Alegre, que é de onde eu venho”. 

Os planos do Dr. Uronal são práticos, e ele defende que, idealmente, as pessoas interessadas em promover saúde nas comunidades precisam também começar a praticar saúde na sua rotina pessoal. Acredita que assim há mais potência e resultados. Mas é justamente nesse ponto, na disposição das pessoas em mudar, que o médico ainda vê empecilhos. 

“Vejo esses bloqueios tanto como mentais, pessoais, e também coletivos e institucionais. Há uma consciência, ou inconsciência, coletiva tão arraigada na busca do prazer momentâneo e cada vez mais intenso, que quando falamos em fazer exercícios ou abrir mão de comer doces, fica parecendo um sacrifício extra humano. Mas ter uma alimentação saudável e fazer períodos de jejum pode ser mais gratificante do que comer quindim”, diz ele.

Leia também: Saberes das plantas – Erva Baleeira

Apesar de já ter pensado estratégias para transformar Garopaba numa referência nacional em Saúde, Uronal vê este trabalho como um processo colaborativo, envolvendo diversas frentes. “Esse é um projeto coletivo, não um projeto ‘meu’”- explica o médico, “mas o vejo baseado em três pilares: Público, Econômico e Comunitário”. 

Pilares de Saúde para Garopaba

“No pilar Público, a secretaria da Saúde está sendo motivada a se envolver, a levar saúde para as unidades básicas, onde os usuários começariam a receber informações e participar de grupos de saúde dentro da comunidade.

Há um segundo projeto, ao qual é necessário envolvimento da Prefeitura de forma a levar às escolas e ao Ensino Fundamental uma educação para a Saúde. O terceiro projeto, que vejo como consequência dos anteriores, é levar para a Secretaria de Turismo a proposta de realizar eventos regulares de saúde para a comunidade.”

“O segundo pilar, é o Econômico, no qual já estou trabalhando com a ACIG para levar saúde às empresas, através de cursos sobre o tema. E o terceiro pilar, que é o mais marcante, é o Comunitário, para o qual já estamos convidando profissionais da saúde e pessoas interessadas em desenvolver a saúde. Já foi criado um grupo para  trabalhar educação e conceitos de saúde, já há pessoas envolvidas no projeto, mas ainda está andando a passos de tartaruga”. 

Como a conquista da saúde requer mudança de consciência, Dr. Uronal acredita que a criação de uma disciplina do Ensino Fundamental para o assunto é um passo importante. “O ideal seria que vários professores topassem melhorar sua saúde para que isso começasse a acontecer. Mas a verdade é que se uma professora topar passar pelo processo e assumir a frente da disciplina, já é possível começar esse trabalho”. 

“Quanto mais saúde há num indivíduo, maior sua capacidade intelectual, cognitiva e produtiva. Quando educamos uma criança, o foco dessa educação é torná-la uma adulta de sucesso na vida, dentro dos conceitos de sucesso que ela mesma irá eleger. Quanto maior a saúde, maior será o sucesso. Não é só o conhecimento, ou o acúmulo deste na educação que leva a formação de um indivíduo de sucesso. O que leva é o próprio desenvolvimento humano daquela criança”, ressalta ele.

Panorama Ideal

“Vamos imaginar que a prefeitura coloque nas unidades de saúde básica do município educadores físicos e enfermeiras dando cursos de saúde e ensinando as ferramentas que apresento em meus programas. Os usuários do sistema seriam convidados a participar e formariam grupos. Aqueles que praticarem os pilares com certeza terão melhoras na saúde, podendo até deixar de tomar medicamentos e se curando. Quando isso começa a acontecer, a prefeitura começa a economizar dinheiro com medicamentos e atendimentos, tendo retorno do investimento com educadores e enfermeiros. E as pessoas que experimentam os programas chegariam em suas comunidades cada vez mais saudáveis, e começariam a comentar os benefícios de seus novos hábitos” prevê Uronal sobre os possíveis resultados dos planos que propõe.

“Acredito que isso possa despertar o desejo em outras pessoas de mudar e participar desses grupos. Através de um trabalho assim, penso que em três anos já seria possível ver resultados nas comunidades. Com o tempo, a cidade vai se tornando referência e outros começam a vir pra cá ver mais de perto a experiência e aprender. Na minha visão, esse seria um panorama ideal para construir Garopaba como um referencial de saúde”.

Por Isadora Lescano – jornalista, aprendiz da natureza e da vida, colaboradora EcoLab/Saberes

Compartilhe com Amor:

contatos

WHATSAPP

(48) 991 100 690

Grupo News

Link para Grupo

E-MAIL

contato@saberesdapraia.com

Suporte Saberes
Enviar