Procurar saberes

Pesquisar
Close this search box.

Visual Merchandising: como ele pode alavancar a venda dos seus produtos

Visual merchandising
EnglishPortugueseSpanish

No centro do Varejo estão as pessoas e suas experiências, mas a valorização do produto é estratégia fundamental para quem quer vender

O mundo do varejo está em constante evolução, e uma das estratégias mais eficazes para atrair e engajar os clientes é o Visual Merchandising. Essa técnica vai muito além da simples disposição de produtos em prateleiras; trata-se de uma forma de arte que visa criar experiências memoráveis para os consumidores dentro do ambiente de venda. 

Com o apoio da especialista em Arquitetura de Negócios e Varejo, Valéria Casttro, reunimos os princípios, benefícios e exemplos do visual merchandising, para implementá-lo com sucesso no seu negócio.

O Que é Visual Merchandising?

Começando pelo começo, o Visual Merchandising, ou VM, é a prática de criar ambientes de varejo atraentes e visualmente agradáveis, com o objetivo de influenciar o comportamento do consumidor e aumentar as vendas. Envolve a combinação de elementos visuais, como layout da loja, iluminação, cores, decoração, apresentação de produtos e sinalização, para contar uma história atrativa sobre a marca e seus produtos.

Além disso, Valéria Casttro fala sobre as mudanças no setor e traz as tendências apresentadas internacionalmente na Feira Euroshop. “Antigamente, o centro do Visual Merchandising era a exposição do produto. De uns tempos para cá, o soberano são as pessoas, tanto aquelas que trabalham no espaço, quanto os visitantes e clientes. Portanto, criar conexões para as pessoas estarem ali, independente de consumir ou não é a chave do negócio”, explica. 

“O varejo hoje tem que contemplar um lugar onde você tem seus 10 minutos de férias todos os dias. Por isso que as pessoas querem ir para o varejo todos os dias, não é para consumir, mas é para experienciar. Essa é a grande diferença, quando você deixa de ter o produto no centro do universo e passa a ter as pessoas.”

Princípios Fundamentais do Visual Merchandising:

  • Layout Estratégico: A disposição dos produtos deve guiar os clientes através da loja de maneira fluida, permitindo que eles explorem diferentes seções. Itens populares e de alta margem devem ser colocados em áreas de destaque. “Na regra do Varejo, você atrai, encanta e converte. Um produto bem arrumado vende sozinho”, brinca Valéria. “No mundo da moda, existem erros comuns, que parecem bobos, mas fazem a maior diferença na experiência do cliente. Um deles é encabidar o produto do lado errado, de costas para o cliente.”
  • Hierarquia Visual: Use a altura das prateleiras para criar uma hierarquia visual. Itens de alto valor devem estar ao nível dos olhos, enquanto produtos complementares ou de menor valor podem ser posicionados em prateleiras mais baixas ou altas.
  • Zonas de Atenção: Crie zonas de destaque onde produtos especiais são apresentados. Isso pode ser feito com iluminação diferenciada, displays temáticos ou mobiliário exclusivo. “Um dos papéis do VM é o de educar o consumidor. Às vezes, a pessoa tem o dinheiro, tem a necessidade, mas não tem a ideia do que comprar. Se você veste o manequim com três ou quatro ideias, em um local de destaque, você vende como sugestão. E perceba que ao lado do manequim estão todos os itens que compõem o look”, exemplifica Valéria
  • Cores e Temas Coerentes: Escolha uma paleta de cores e um tema que reflitam a identidade da marca. Cores e temas consistentes ajudam a criar uma experiência visual atrativa. “Isso vale para todos os tipos de comércio, até para o feirante da rua, que organiza suas verduras através das cores e de um posicionamento vertical, facilitando a leitura dos produtos pelo nosso cérebro”, aponta a especialista.
  • Iluminação Adequada: A iluminação adequada não só destaca os produtos, mas também influencia o ambiente emocional da loja. Luzes mais quentes podem criar uma atmosfera acolhedora, enquanto luzes mais frias podem sugerir modernidade. É importante entender que iluminação adequada não é ter todo o ambiente claro, com aquela luz branca de farmácia. Outro ponto de atenção é de onde vem essa iluminação, se a sombra de um produto está batendo no outro. Estes cuidados garantem  o valor igual para todos os produtos
  • Sinalização Clara: Use sinalizações para orientar os clientes e destacar promoções especiais. A linguagem deve ser simples e direta.

Benefícios do Visual Merchandising bem aplicado

  • Atrai a Atenção: Um ambiente bem organizado e atraente atrai a atenção dos clientes e os incentiva a explorar mais.
  • Fortalece a Identidade da Marca: O visual merchandising é uma extensão da identidade da marca. Uma loja atrativa e temática reforça a imagem da marca na mente dos clientes. Aqui na região, um excelente exemplo é o Eleva Café, na Praia da Ferrugem. A marca está diretamente conectada à atmosfera produzida com uma cenografia de materiais sustentáveis e reaproveitados”, cita a especialista.  
Eleva Cafe Praia da Ferrugem
  • Melhora a Experiência do Cliente: Ao criar um ambiente agradável e convidativo, você está proporcionando aos clientes uma experiência mais positiva, o que pode resultar em fidelização.
  • Contação de Histórias: O Visual Merchandising permite contar histórias sobre os produtos, ajudando os clientes a se conectarem emocionalmente com eles.

Tendências no mundo do Varejo

A sustentabilidade está na moda. E uma das principais tendências durante a Feira Euroshop, a principal feira de varejo do mundo, que acontece na Alemanha, foram os designs biofílicos e a implementação de materiais sustentáveis e naturais na cenografia das lojas. “As maiores tendências do mundo do varejo passam por lá. E ficou mais claro ainda a importância das pessoas, da experiência do usuário e dos espaços interativos, sempre aliados à tecnologia”, relata Valéria. 

“Na feira, a marca sueca ITAB, que vende equipamentos, levou um posicionamento estratégico focado no relacionamento entre as pessoas. Além de mostrar o equipamento num ambiente bonito, com muita planta, design biofílico, apresentou um lounge gastronômico. Ganhou a atenção do cliente através da experiência visual, olfativa e ligada ao paladar, dando grande exemplo do que o Varejo pode ser hoje”, explica Valéria. De outra forma, aqui em Garopaba, o Restaurante Brotô faz isso. Ele já é um espaço gastronômico, mas cria conexões com as pessoas realizando eventos de outras áreas.” 

Dicas para Implementação Bem-sucedida:

  • Conheça Seu Público: Entender as preferências e comportamentos do seu público-alvo é essencial para criar um ambiente que ressoe com eles.
  • Mantenha-se Atualizado: Acompanhe as tendências de design de varejo e adapte seu visual merchandising de acordo.
  • Roteiro da Jornada: Projete a jornada do cliente na loja, considerando por onde eles começam, para onde são direcionados e onde finalizam a compra.
  • Mude Regularmente: Mantenha a loja visualmente interessante mudando a disposição dos produtos e os displays temáticos regularmente.
  • Seja Criativo: Não tenha medo de experimentar com diferentes arranjos, iluminação e decoração. A criatividade pode render resultados surpreendentes.

O visual merchandising é uma ferramenta poderosa que transforma espaços de varejo em experiências memoráveis. Ao aplicar os princípios básicos e considerar os benefícios, as lojas podem criar ambientes que não apenas aumentam as vendas, mas também encantam e cativam os clientes. Com um planejamento cuidadoso e criatividade, o visual merchandising pode ser uma peça-chave na estratégia de sucesso de qualquer negócio de varejo. 

Valéria Casttro na Euroshop 23

Para saber mais, confira o trabalho da especialista em Arquitetura de Negócios e Varejo Sustentável, Valéria Casttro, clicando aqui!